Bienal do Livro proíbe visita oficial da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual

Coordenador Especial da Diversidade Sexual do Rio, Nélio Georgini o prefeito Crivella
A Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual ( CEDS Rio), órgão de Direitos Humanos que atua em defesa da comunidade LGBT, vem a público repudiar veemente a decisão da organização da Bienal do Livro, em vetar a visita oficial do Coordenador Especial da Diversidade Sexual do Rio, Nélio Georgini, e dos servidores LGBTs da pasta, que aconteceria neste domingo (8). A equipe é formada por Gays, lésbicas, travestis, mulheres trans e homens transexuais que, em forma de protesto, irão de forma extraoficial.
“ A despeito de qualquer decisão unilateral, a CEDS-Rio continuará desenvolvendo o aguerrido trabalho em prol da diversidade sexual, de direitos, e livre pensamento. É preciso aprender lidar com às ideias antagônicas e dialogar. Vivemos em uma democracia, onde nenhuma construção da verdade é absoluta. Há quem concorde e discorde dos mais variados temas. Ainda bem que, ainda, podemos atuar em diferentes frentes e ainda sim sermos cordiais um com os outros” afirma o Coordenador Especial da Diversidade Sexual, Nélio Georgini.
E completa “ Como professor e educador, acredito que o acesso a informação é a forma mais assertiva de formar cidadãos que possam aprender a lidar com a pluralidade de ideias, onde cada um possa formar seu próprio caráter de acordo com sua formação pessoal, familiar e social” finaliza.

Cordialmente,
Rafael Gomes

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*