Centro LGBT da Prefeitura do Rio acolhe imigrante colombiano que fala 6 idiomas e ficou sem trabalho por causa da Covid-19

A Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS-Rio) em conjunto com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) acolheu no Centro Provisório de Atendimento( CPA IV)- hotel social destinado ao atendimento de pessoas LGBTs em situação de rua e vulnerabilidade social- o imigrante colombiano E. C, 21,  que é fluente em seis línguas(inglês, alemão, francês, português, italiano e espanhol), e veio da Colômbia para trabalhar em um navio de cruzeiro, mas que devido  à crise sanitária do novo coronavírus não pode embarcar para o trabalho.

Sem ter onde morar, ele buscou ajuda e foi encaminhado pela ONG LGBT Mais Movimento para ser abrigado no CPA IV(Centro Provisório de Acolhimento destinado à população LGBT).

-No momento, o que estou precisando é de um emprego. Eu vim para cá com uma reserva financeira, mas acabei gastando já que fiquei sem o trabalho devido à pandemia- explica o jovem.

Os grupos de acompanhamento da SMASDH e da CEDS Rio vão apoiá-lo para que ele consiga sua autonomia no Rio, cidade onde o jovem pretende recomeçar mesmo diante das dificuldades.

-O turismo sempre gerou grandes oportunidades no Rio. Não é à toa que diversas pessoas de todos os lugares do Brasil e até do mundo vem para nossa cidade em buscas de vagas ligada ao setor. Devido à pandemia da Covid-19 tudo mudou no momento- lamenta o coordenador Especial da Diversidade Sexual, Nélio Georgini.

O Rio é o 1ª destino gay friendly da América do Sul, e um dos principais destinos LGBT no mundo. Setor que antes da pandemia de Covid-19, movimentava a economia da cidade.

A Colômbia também enfrenta uma grave crise social e econômica devido à pandemia. O Ministério da Saúde do país divulgou nesta quinta-feira, 16, que já ultrapassa de 6 mil mortes pela Covid-19 e 56 mil infectados. As autoridades locais mantém um rigoroso isolamento em diversas cidades, entre elas,  a capital Bogotá.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*