CUFA realiza vakinha para melhorar campo onde são disputados os jogos da Taça das Favelas

Campo do Realengo não oferece as melhores condições para a prática de
futebol, mas a partir de 2020, situação será melhor

Com o grande sucesso das grandes finais da Taça das Favelas Rio 2019, a
Central Única das Favelas (CUFA), organizadora e idealizadora do campeonato,
decidiu elevar o nível oferecido aos atletas da competição e vai fazer uma
ampla reforma no Campo do Realengo, local onde as fases preliminares às
finais são disputadas.

A instituição pretende colocar um gramado society, instalar refletores,
reformar vestiários e banheiros e atender outras demandas do local que
recebe a maior partes dos jogos do maior campeonato de futebol entre favelas
do mundo.

Por isso, a CUFA está angariando doações através de uma vakinha na internet
para arcar com os custos do projeto. O objetivo é alcançar R$ 500 mil até
novembro deste ano, para que, já em 2020, a Taça das Favelas seja disputada
em uma estrutura de primeiro do mundo.

“Quem assistiu as grandes finais dia 27 de julho, em Moça Bonita, ou na TV
Globo ou no estádio, não imagina que os guerreiros e guerreiras, que foram a
campo naquele dia, têm de enfrentar grandes dificuldades até chegar lá,
devido às condições do gramado”, disse Celso Athayde, fundador da CUFA e
idealizador da Taça das Favelas. “Por isso, contamos com a ajuda do público
para deixarmos esse legado para o futebol e para o Rio de Janeiro”,
explicou.

Nas grandes decisões, o Curral das Éguas se sagrou campeão do feminino, ao
vencer o Corte Oito por 2 a 0. No masculino, Gogó da Ema e Patativas
empataram em 2 a 2, e o Gogó venceu após a decisão por pênaltis.

Link da vakinnha:
www.vakinha.com.br/vaquinha/671097
<http://www.vakinha.com.br/vaquinha/671097>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*