Estado do Rio paga integralmente o 13º salário de 2019 na próxima segunda-feira, 2/12

Witzel: Quando assumi em janeiro, não havia recursos para pagar os salários dos servidores

Valor líquido da folha é de R$ 1,845 bilhão e, ao todo, serão contemplados
461.431 servidores ativos, aposentados e pensionistas

O Governo do Estado do Rio deposita nesta segunda-feira, 2/12, o 13º
salário de 2019 integral para todos os servidores ativos, aposentados e
pensionistas. A folha líquida salarial é de R$ 1,845 bilhão e 461.431
funcionários públicos receberão o abono antes do prazo legal, de 20 de
dezembro. O pagamento do 13º salário em dia, após sucessivos atrasos nos
últimos anos, é resultado do comprometimento e do respeito do governador
Wilson Witzel com o funcionalismo público estadual. Além disso, o depósito
será realizado com recursos do Tesouro Estadual, ou seja, sem empréstimos,
receitas extraordinárias ou outros tipos de financiamentos.

“Quando assumi em janeiro, não havia recursos para pagar os salários dos
servidores a partir do segundo semestre deste ano. A adoção de uma série de
medidas de gestão tributária e o fortalecimento do caixa estadual
permitiram quitar todos os salários mensais dentro do prazo e fazer a
antecipação em alguns meses. Estamos encerrando 2019 com o depósito do 13º
salário no início de dezembro e do salário de novembro em 13 de dezembro,
conforme o calendário oficial. Há um total compromisso deste governo com os
servidores públicos, que são responsáveis pela prestação do serviço à
sociedade fluminense”, destacou o governador Wilson Witzel.

O secretário de estado de Fazenda, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho,
lembrou que nos últimos anos os recursos próprios não foram suficientes
para honrar a folha salarial do funcionalismo: “As ações que foram
implementadas pela equipe econômica a partir de janeiro foram fundamentais
para reverter o cenário negativo e quitar todos os salários. Não foi
necessário o uso de receitas extraordinárias. As operações semanais de
combate à sonegação fiscal, as novas malhas fiscais e a modernização da
gestão tributária são alguns exemplos de ações implementadas que permitiram
quitar em dia os salários do funcionalismo e também os fornecedores do
estado”.

Desde o início da crise financeira, em 2015, o pagamento do 13º salário
sofreu diversos atrasos. Naquele ano, a segunda metade do abono foi
parcelada em cinco vezes. O de 2016 foi pago somente em 2017, uma parte em
março e outra em dezembro. O 13º de 2017 foi pago em dia somente para
ativos de alguns órgãos que usaram recursos próprios para custear a folha.
O restante teve o abono quitado em janeiro e em abril de 2018, por meio de
recursos oriundos de operação de crédito. O pagamento do abono natalino de
2018 ocorreu dentro do exercício devido ao uso de recursos extraordinários
do Refis, programa de refinanciamento de dívidas tributárias.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*