Freixo condiciona sua volta à disputa pela prefeitura do Rio “à união da esquerda”

Depois que o prefeito Marcelo Crivella e seu rival Eduardo Paes foram atingidos por escândalos de corrupção, o deputado Marcelo Freixo admitiu rever sua posição, desde que todos os partidos progressistas debatam a construção de uma frente

Numa semana com três operações contra corrupção no Rio de Janeiro, que atingiram o ex-prefeito Eduardo Paes, o atual Marcelo Crivella e também Cristiane Brasil, que pretendia se candidatar, o deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ) admitiu a possibilidade de retornar à disputa. No entanto, sua condição é o diálogo entre os partidos progressistas para a construção de uma frente.

“A partir de um abaixo-assinado de artistas pedindo que Marcelo Freixo reconsidere a decisão, tomada meses atrás, de não se candidatar à prefeitura do Rio de Janeiro, o deputado do PSOL passou a admitir a possibilidade de debater o tema. Ou seja, para que Freixo seja candidato é preciso que Alessandro Molon (PSB) e Carlos Lupi (PDT) topem o debate. Mas não só eles: Benedita da Silva (PT) e Renata Souza (PSOL), ambas já oficializadas candidatas à prefeitura por seus partidos”, informa o colunista Lauro Jardim.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*