Gilmar Mendes detona Lava Jato: “Gente ordinária. Corrupta na expressão do termo”

O ministro Gilmar Mendes afirmou que é preciso reconhecer que o Supremo Tribunal Federal é cúmplice “dessa gente ordinária” e que a Corte também participou de um grande vexame. A fala é mais uma crítica do ministro aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Mendes criticou a força-tarefa da Lava Jato na sessão da 2.ª Turma desta terça-feira (27). Segundo o ministro, faltou controle sobre as atividades dos procuradores de Curitiba.

 “Assumiram o papel de imperadores absolutos, mas não eram reis iluminados, não. Pelo contrário, gente com uma mente muito obscura, soturna”, criticou. O ministro fez referência às reportagens publicadas na imprensa com conversas no Telegram atribuídas a membros da força-tarefa, em especial a uma reportagem publicada nesta terça-feira, que mostra a força-tarefa ironizando a morte da ex-primeira dama, Marisa Letícia e do irmão do ex-presidente Lula.”

““Gente sem nenhuma maturidade. Corrupta na expressão do termo”, disse Mendes sobre os procuradores. “Que gente ordinária! Absolutamente inimputáveis!”, afirmou o ministro. “Gente tramando patifarias no submundo.”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*