Operação Lei Seca retira das ruas 6.746 motoristas com sinais de embriaguez no primeiro semestre

Operação Lei Seca intesifica ações no interior. Na foto OLS em Nova Friburgo

Nos primeiros seis meses deste ano a Operação Lei Seca retirou das ruas
6.746 motoristas com sinais de alcoolemia. Este número representa 4,37% do
total de abordados (154.166). Apesar de atuar diariamente nas ruas, em
horários variados, e ter aumentado em 113% o número de ações de educação e
conscientização da população, o flagrante de pessoas com sinais de
embriaguez nas blitzes tem se mantido em relação ao ano passado.

Atendendo às metas estipuladas pelo Governo Wilson Witzel, as ações
educativas e palestras realizadas pela Operação Lei Seca estão sendo
ampliadas. Houve um aumento de 33%, em relação ao mesmo período do ano
passado. No primeiro semestre de 2018 foi alcançado um público de 64.271
pessoas, já este ano, até o momento, foram 84.814.

Para a coordenadora da Operação Lei Seca, delegada Verônica de Oliveira, o
número ainda elevado de pessoas flagradas nas blitzes com sinais de
alcoolemia é um dos motivos pelo qual estão sendo intensificadas as ações
educativas.

– Este ano já fizemos mais de 200 palestras em escolas, universidades,
empresas, fábricas, e atingimos todos os públicos, desde o infantil ao
adulto, porque acreditamos que só é possível mudar a mentalidade da
população massificando a educação junto com a fiscalização. Somadas as
palestras e ações educativas realizadas este ano pelas nossas equipes
alcançamos mais de 80 mil pessoas – Conta a coordenadora.

Um dado que reflete a mudança de comportamento em relação à bebida e
direção foi apresentado recentemente em pesquisa do Observatório Nacional
de Segurança Viária realizada pelo Datafolha com o apoio da empresa Uber,
que mostra que 77% dos entrevistados no Rio de Janeiro admitem ter trocado
o volante pelo transporte de aplicativo quando vão consumir bebida
alcoólica.

*Legislação*

Ao longo dos últimos anos, um conjunto de leis aumentou o rigor da Lei Seca em todo o país. A Lei Federal nº 13.281, que entrou em vigor em novembro de 2016, aumentou o valor da multa aplicada a motoristas flagrados dirigindo sob o efeito de bebida alcoólica de R$ 1.915,40 para R$ 2.934,70.

Os motoristas flagrados pelo teste do bafômetro ou que se recusam a soprar o bafômetro são multados por embriaguez ao volante, têm a carteira de habilitação (CNH) recolhida e fica com o direito de dirigir suspenso por 12
meses.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*