Rio de Janeiro adere ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas

Entre os dez objetivos da ONU está o combate à corrupção, tema do I Fórum
da Controladoria-Geral

O Rio de Janeiro aderiu, nesta quinta-feira (05/12), ao Pacto Global da
Organização das Nações Unidas (ONU) e, a partir de agora, faz parte dos
estados brasileiros que assumiram a responsabilidade de contribuir para o
alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, também
conhecidos como Agenda 2030. A assinatura, no Palácio Guanabara, foi entre
o governador Wilson Witzel e o secretário executivo da Rede Brasil do Pacto
Global, Carlo Pereira.

– O Governo do Estado do Rio de Janeiro apoia os dez princípios do Pacto
Global relacionados aos direitos humanos, direitos do trabalho, à proteção
do meio ambiente e o combate à corrupção. Com este compromisso, expressamos
nossa intenção de apoiar e difundir tais princípios. Comprometemos a
empreender esforços para divulgar publicamente este compromisso juntos aos
nossos funcionários, parceiros, clientes e público em geral – falou o
governador ao ler a carta de adesão ao movimento.

De acordo com a Rede Brasil do Pacto Global, a ação é a maior iniciativa de
sustentabilidade corporativa do mundo, com mais de 13 mil membros em quase
80 redes locais, que abrangem 160 países. Lançado em 2000 pelo
ex-secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, o Pacto Global é uma
chamada para as empresas e instituições a alinharem suas estratégias e
operações a 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos,
Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção e desenvolverem ações que
contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade.

– Ao aderir aos dez princípios do Pacto Global, o Governo do Rio de Janeiro
se compromete a implementá-los e reportá-los. Um relatório destas ações é
gerado e segue para o portal para dar publicidade e deverá ser acessível ao
mundo todo. É, sem dúvida, um objeto de transparência, o que dá bastante
legitimidade ao processo. Isso mostra que o governo está atento às
questões, principalmente relativas à corrupção, a partir do momento em que
ele toma medidas de respostas aos atos ilegais e, sobretudo, medidas
preventivas de combate à corrupção – declarou Carlo Pereira.

I Fórum Internacional CGE-RJ

A assinatura ao Pacto Global ocorreu no mesmo dia da realização do I Fórum
Internacional da Controladoria-Geral do Estado, no auditório da Firjan, no
Centro do Rio. Com o tema ‘Política Anticorrupção, Ética e Integridade no
Estado do Rio de Janeiro’. O evento abordou o combate à corrupção e o
fortalecimento da integridade pública e privada no território fluminense.

Um dos palestrantes foi o britânico Nikolas Kirby, pesquisador, professor e
diretor do Programa de Construção da Integridade da Blavatnik School of
Government, da Universidade de Oxford, no Reino Unido. O fórum contou
também com a presença dos cônsules-gerais da Noruega, Rune Bjastad; do
Reino Unido, Simon Wood; e dos Estados Unidos, Scott Hamilton; e ainda,
representantes da Transparência Internacional, do Serviço Antifraude do
Reino Unido e do FBI.

– O I Fórum da CGE RJ representa um marco para o Rio de Janeiro e consolida
o comprometimento da atual gestão da administração estadual com as
políticas públicas. Autoridades nacionais e internacionais que tratam do
assunto participaram do evento, o que demonstra a relevância do tema para o
estado – concluiu o corregedor-geral, Bernardo Barbosa.

Foto: Philippe Lima

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*