SOS Transposição do Rio São Francisco será neste domingo em Monteiro (PB)

O SOS Transposição – O Grito do Nordeste, movimento pela volta do bombeamento das águas do São Francisco para a região do Cariri da Paraíba, será realizado no município de Monteiro, neste domingo, 1º de setembro, às 10h00.

Ponto final do Eixo Leste da transposição das águas, os 44 municípios da região estão com os açudes no volume morto, desde fevereiro, quando o bombeamento foi interrompido em razão da quebra dos equipamentos das estações de uma adutora em Pernambuco. O Açude de Poções, em Monteiro, tem apenas com 5% de sua capacidade; Camalaú só tem 6%; e Sumé está com apenas 5,5% da capacidade.

Com a interrupção do abastecimento, a situação se agrava a cada dia e a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cogepa) anunciou, na semana passada, a volta do racionamento de água, inclusive em Campina Grande, a segunda cidade da Paraíba.

O SOS Transposição do São Francisco está sendo convocado por prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias e de movimentos sociais. Políticos de todo o País já confirmaram a presença. Entre eles, o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho; o governador do Piauí, Wellington Dias; o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad; a deputada federal Gleisi Hoffmann, presidente do PT; Guilherme Boulos, do PSOL; o ex-senador Lindeberg Farias (PT); e os deputados federais Gervásio Maia (PSB-PB) e Natália Bonavides (PT-RN). O cantor Chico Cesar, que é paraibano, também estará no protesto.

Segundo Ricardo Coutinho, a paralisação do bombeamento é de natureza política. “Não se pode penalizar um povo em função do resultado eleitoral. Não há outro caminho para o Nordestino sobreviver do que lutar pela volta do bombeamento das águas do Rio São Francisco. O governo federal precisa retomar o fornecimento”, afirmou. O Nordeste foi a única região do país em que Jair Bolsonaro perdeu a eleição de 2018.

Para a Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, a obra da Transposição do São Francisco tem um grande impacto econômico e social, porque leva água para milhões de pessoas que não tinham acesso a esse recurso natural. “Só que Bolsonaro, com sua política de destruição, cortou o bombeamento da água, prejudicando a obra e fazendo que milhões de nordestinos deixem de receber a água de que precisam. No dia 1º, vamos lutar para que a Transposição realmente se efetive”, disse Gleisi.

O protesto será transmitido, ao vivo, pelas redes sociais. Acompanhe pelo
https://www.facebook.com/realrcoutinho/

Serviço
SOS Transposição | O Grito do Nordeste

1º de setembro
10hs
Monteiro, PB

Crédito das fotos: Marcus Mendes/Divulgação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*